Auriculoterapia

 
      A auriculoterapia é um saber milenar - talvez um dos mais antigos métodos terapêuticos praticados na China - que adentrou o Ocidente foi se desenvolvendo. Constituindo o microssistema já mencionado em textos antigos no Oriente (o Huang Ti Nei Jing, nomeadamente, um dos livros fundamentais da medicina tradicional chinesa), auriculoterapia versa a estreita ligação do pavilhão auricular com as outras partes do corpo, contrariando, portanto, as terapias que concebem tratamentos fragmentados, de rupturas e desconexão - ou seja, tratamentos que não entendem o corpo como um todo, considerando-o por partes isoladas.


      Em 1947, na França, o Dr. Paul Nogier publicou o estudo sobre a auriculoterapia e seus métodos, para tanto partiu da observação dos povos mediterrâneos cujo o hábito de fazer cauterização em vários pontos da orelha para curar enfermidades de diversos tipos de resultou na descoberta de pontos curativos nessa localidade do corpo. A partir daí Nogier aprofundou seus estudos e ajudou a constituir auriculoterapia francesa, que difere um pouco da auriculoterapia chinesa. Embora as duas formas de tratamento considere o pavilhão auricular, o método de ativação dos pontos curativos é feita com especificidades: enquanto a auriculoterapia francesa estimula os pontos meridianos por meio da reflexoterapia (utilização de laser ou eletricidade), a terapia chinesa utiliza agulhas de acupuntura, que podem ser fixadas na região auricular por até 30 minutos, ou sementes e moedas presas por fitas adesivas, pressionando prolongadamente os pontos meridianos.

 

      A auriculoterapia é indicada nos mais diversos tipos de tratamentos, sejam eles de ordem física, orgânica ou psicológica. Tanto pode ser usada como método preventivo de doenças quanto tratamento auxiliar para combater vícios, favorecer o emagrecimento, combater o estresse e controlar a ansiedade; constitui uma ótima terapia para tratamento de doenças psicossomáticas. Os pontos auriculares funcionam como um arquivo do histórico patológico do paciente, permitindo que sejam descobertas enfermidades antes mesmo de suas manifestações clínicas, isto é, trabalha com a prevenção de doenças hereditárias que ainda não são identificadas clinicamente. Além disso, por constituir um microssistema capaz de funcionar como receptor de sinais internos do corpo, a região auricular reflete mudanças fisiológicas nos órgãos e nas vísceras, nos membros, tronco e tecidos. Por esse motivo indica-se auriculoterapia para tratamento da obesidade, problemas cardíacos, enxaqueca e vários problemas de ordens distintas como insônia, dores musculares, fadiga.

 

      Agende já uma consulta e experimente desenvolver o bem-estar psíquico e físico que esta terapia proporciona. Clique aqui e agende conosco!

 

Autora: Nina Darc

Tags:

Share on Facebook
Share on Twitter