Autoafirmações Positivas - Técnica para se sentir melhor

September 13, 2018

 

       Segundo os neurocientistas, uma pessoa tem 60 mil pensamentos por dia, em média. É um número assombroso, não é mesmo? O que a maioria das pessoas não percebe é a relação entre o que pensamos com o que sentimos. Porém, esta relação não passa desapercebida para quem estuda psicologia e, também, não passou desapercebida na cultura hindu. Em hindi, há a palavra kama-manas, ou seja, sentir-pensar, desejar-conceber como uma única palavra, dada a união tão forte que existe entre o que uma pessoa pensa e o modo como sente.

 

      Vou dar um exemplo de um excelente livro que estou lendo chamado Modificação do Comportamento: o que é e como fazer. 

 

Técnica para se sentir melhor

 

1) Encontre um comportamento que você faz com frequência (urinar, escovar os dentes, beber água)

 

2) Crie frases positivas sobre si mesmo

 

3) Toda vez que você for realizar o comportamento rotineiro (urinar, escovar os dentes ou outro) repita as frases positivas sobre si mesmo.

 

      Frequentemente, as pessoas relatam que pode parecer ridículo, estranho, esquisito. Mas é um pensamento como qualquer outro. A diferença é que, com o tempo, o segundo comportamento, de pensar ou dizer autoafirmações positivas, terá um efeito benéfico. Supere a resistência inicial e repita o procedimento por 21 dias.

 

 

Conclusão

 

      À partir do momento em que as autoafirmações são feitas, põe-se em jogo um novo estado. Como um pensamento gera um sentimento, a mudança é significativa. Afinal, se você pensar que você é incompetente, você não se sentirá bem.

 

      Para concluir, gostaria de dar um exemplo que encontramos na psicologia cognitiva, para as pessoas que querem emagrecer. Comer é apenas e tão somente um comportamento. Porém, o que está antes, durante e depois do comportamento é muito diferente para uma pessoa magra e para uma pessoa gorda. (Se pudéssemos filmar o que as pessoas pensam sobre comida, seria interessantíssimo).

 

      Uma pessoa que está acima do peso pode ficar lutando com o seu desejo de comer. Ela pensa em tudo o que não pode comer e fica visualizando a privação, ou seja, o fato de ela não poder comer. No fim, ela cede à tentação de tanto pensar nas comidas gostosas e pensa: “De que adianta, já estou acima do peso mesmo. Mais isto ou mais aquilo não vai fazer tanta diferença assim”.

 

      Uma pessoa magra não pensa do mesmo modo. Em primeiro lugar, ela não fica no conflito entre comer e não comer. Ela somente come e talvez até esqueça de comer, porque não há conflito.

 

      Assim, uma pessoa que quer emagrecer tem que pensar como uma pessoa magra pensa e o começo deste processo pode se dar através do pensamento. Ao invés de pensar: “Eu estou acima do peso e quero emagrecer e não posso comer”, a dica que os especialistas dão é pensar desde o presente como uma pessoa magra pensa: “Eu sou uma pessoa magra. Vou comer o que quero comer, com calma e tranquilidade”. Estudos indicam que só o fato de comer devagar já diminui o peso, porque o cérebro demora 15 minutos para sentir a quantidade de comida presente no estômago. Deste modo, quem come devagar, acaba comendo menos.

 

      Bem, este é apenas um exemplo. No começo, como disse, isto pode parecer algo sem sentido. Algo que não funciona. Contudo, o fato de pensar isto já é uma outra afirmação. Dizer: “Eu sou uma pessoa inteligente” e segundos depois pensar: “Ah, de que adianta. Eu sou burro mesmo” não vai mudar nada realmente.

 

      O caminho para a mudança, seja ela a mudança em uma área ou outra da vida, começa com o pensamento-sentimento. Ao modificar as autoafirmações estamos abrindo uma nova trilha. Ao passar a acreditar de verdade nas autoafirmações teremos com certeza mudado o nosso percurso. Como o paciente depressivo que só pensava em autoafirmações negativas e, ao associar autoafirmações positivas quando ia ao banheiro, conseguiu superar a sua depressão.

 

 

Autor: Felipe de Souza

Share on Facebook
Share on Twitter