A Verdadeira História do Papai Noel

December 24, 2018

O Bom Velhinho Celta

Do Rei do Inverno ao Papai Noel

 

 

       Algumas tribos celtas nutriam a crença de que no tempo do Festejo de Inverno surgia a exótica figura de um ser sobrenatural descrito como um homem de idade bem avançada, munido de um grande cajado de carvalho, expressando em seu rosto sempre um ar bonachão que vinha emoldurado com vasta barba e cabelos tão brancos como a neve que chegavam até o chão e confundiam-se com suas vestes com ares meio espectrais que tinha o poder mágico de entrar nas casas sem ser visto ou ouvido, onde chegava para dar presentes para as crianças.

 

       Ledo engano se você pensou que estou falando no Papai Noel. Não, na verdade quem eu estou descrevendo é um personagem chamado pelos celtas como o "Rei do Inverno", que se fazia presente por ocasião da chegada do Inverno.

 

 

       Em verdade não só os celtas, mas também outros povos contemporâneos a sua época celebravam aquilo que o Festejo de Inverno representava ritualisticamente a saber, a chegada do solstício de inverno no Hemisfério Norte. Deste modo, tínhamos além da céltica comemoração do Inverno, o "Natalis Solis Invicti" (Nascimento do Sol Invencível) dos mitraístas, a Saturnalia pelos romanos e assim por diante.

 

       O Inverno é um tempo de reencontrarmos nossas esperanças, pedindo para que os Deuses rejuvenesçam nossos corações e nos deem forças para nos libertarmos das coisas antigas e desgastadas. E de descobrirmos a criança dentro de nós e renascermos com sua pureza e alegria.

 

Fonte: Sacerdotisa Nina Darc

Share on Facebook
Share on Twitter