O que é a Wicca?

       A Arte (como é chamada a religião Wicca) é uma religião de amor e alegria, também é uma religião xamânica, pois prega a existência de mundos paralelos ao nosso e a possibilidade de contato com os seres destes outros mundos.

       A simpatia pela natureza se deve a um sentimento arraigado de pertencermos a ela e não a ideia de que Deus criou a natureza para ser dominada e explorada pelo homem. Um animal é um irmão, assim como uma pedra ou uma árvore.

 

       A mulher tem um papel muito importante na Bruxaria pois como mãe ela é uma personificação da Grande Mãe Natureza.

       Devido a civilização o Homem moderno perdeu grande parte de sua conexão com a Terra, mas este não é o caso do bruxo. Mesmo neste mundo mecanizado e sofisticado, os bruxos mantêm seu vínculo e culto a Mãe Natureza, pois reconhecem seu poder e percebem sua alma.

       Wicca é o nome dado a uma vertente da bruxaria. A maior surpresa sobre a bruxaria, para a maioria das pessoas, é que “não somos adoradores do diabo”, ” nem instrumento do poder do mal.” Veneramos uma entidade feminina. Uma Deusa. Conhecida por vários nomes. Entre eles podemos citar: Ceridwen, Gaia, Astarte, Atenas, Brígida, Diana, Isis, Melusine, Afrodite e por muitos outros nomes divinos. Veneramos também um Deus, conhecido por: Cernunnos, Attis, Pã, Daghda, Fauno, Frei, Odin, Lupercus e por muitos outros nomes. Os nomes e as práticas são distintas de uma Tradição para outra.

       Nas histórias de terror contadas pelo folclore em todo o mundo, as bruxas com suas bruxarias sempre foram vistas como coisas bizarras ou do mal. Aqui estou, na condição de bruxa, para mostrar a verdadeira realidade e proteger a dignidade das bruxas e bruxos que ainda existem e que agora estão se multiplicando em todo o mundo.

 

A Magia Wiccan

 

       As bruxas usam a magia com a intenção de entrar em contato com o divino dentro de si, além de se associar as forças externas da natureza. Os adeptos da bruxaria não abordam a magia como algo relacionado ao universo sobrenatural, mas incompreendida pelas pessoas comuns. Pode ser desperta em qualquer um! Magia se desperta!

 

O Pentagrama

       O adepto deve trazê-lo sempre junto a si, como símbolo de sua relação entre o reino visível e invisível dos quatro elementos. Suas cinco pontas, representam os quatro elementos e o espírito (também chamado de éter).

 

As Leis na Wicca

       A Lei na Wicca é simples e benevolente: “faça o que desejar, sem a ninguém prejudicar“. Ou seja, você é livre para fazer o que quiser, contanto que, de forma alguma, prejudique alguém ou você mesmo. Existem algumas virtudes que devem estar presentes nos seus adeptos: “humildade, compaixão, poder, força, reverência, honra, alegria e beleza”. A natureza Wicca se apoia na liberdade de sua consciência, nada rejeita do ser humano como pecaminoso ou intrinsecamente mau. A Wicca preza muito pelo Livre Arbítrio das pessoas também. Não podemos interferir nas escolhas dos outros.

       Os Wiccans acreditam na Lei do Retorno, por isso acreditam que a responsabilidade e reflexão sobre seus atos é importante, pois tudo o que fizer voltará para você. Portanto, se fizer o bem, receberá o bem. Assim, não há razão para se receber o mal, a não ser que se pratique o mal.

 

A Wicca é satânica? A Magia da Wicca é Magia Negra?

       Claro que não. Na Wicca não se cultua energias malévolas pois não são maniqueístas, ou seja, não acreditam em bem ou mal absoluto. Também não são anticristãos e respeitam todas as vertentes religiosas. Não praticam qualquer forma de magia maléfica, não cultuam o diabo, Lúcifer, Satã, demônios ou qualquer entidade do mal.

 

A Deusa

       A manifestação das divindades pode se apresentar tanto como masculina ou feminina. O Princípio Criador é feminino e Dela foi criado o princípio masculino, que ao completá-la, deu-se a criação do Universo. O aspecto feminino, a Deusa Tríplice (jovem, mãe e anciã) representa a fertilidade, a criação, os poderes regeneradores da natureza e a sabedoria.

 

O Deus

       O comumente chamado Deus Cornífero, ou simplesmente Pai, corresponde ao princípio masculino, e a criatividade intelectual. Pode ser representado como um homem barbado, com os cascos e os chifres de um bode. Deus é a contraparte masculina da Deusa.

       A Igreja Católica, numa tentativa de erradicar a adoração do antigo deus da fertilidade, transformou-o em seu símbolo do mal (diabo). Declarando que chifres (simboliza a ligação entre o Céu e a Terra) e cascos fossem considerados impuros ou malignos, apenas com a intenção de denegrir a imagem das bruxas. Acreditar nisso é ser intolerante.

 

Politeísta ou Duoteísta?

       A Wicca é considerada uma religião de culto dualista, com crença politeísta - veem todos os diferentes Deuses como aspectos de um Deus Pai e uma Deusa Mãe, por isso wiccans adotam panteões de religiões antigas politeístas.

       Estas duas deidades - Deus Pai e Deusa Mãe - são vistas como polaridades de uma divindade panteísta maior, que se manifesta como várias divindades politeístas.

 

       A Wicca faz parte do ressurgimento atual do movimento neo pagão. Sua proposta é a harmonia e o respeito a todas as formas de vida. Assim, criou espaço para uma ecologia sagrada e o diálogo inter-religioso com outras formas de espiritualidade.

 

A Palavra “Wicca”

       O termo “wicca” pode ter vindo das palavras “witch” (bruxa) e “wit” (sabedoria, astúcia, esperteza), ou pode ter nascido de antigas palavras como Vitega, Veitsga, Weissager, Wetekey, todas ligadas ao significado de profeta.

 

As Forças da Natureza

       Baseada na força da natureza, a Wicca prega o amor fraterno e a harmonia, além do respeito por todas as formas de vida. Nos seus rituais, a divindade costuma manifestar-se sob a forma feminina, o que resultou na participação de um grande número de mulheres. Os conceitos de pecado ou culpa são vistos como uma interpretação errada das experiências de crescimento. O respeito e amor pela natureza é considera um ato divino, por isso Wiccans contribuem para uma conscientização ecológica.

 

Bruxaria é Feitiçaria? Feitiçaria é Bruxaria?

       Para o escritor Gilberto de Lascariz, por meio da “feitiçaria” o Wiccan desencadeia processos de mudança no mundo material e social. Através da “bruxaria”, busca uma experiência de união com seus deuses. Ou seja, feitiçaria é o ato de mudar a realidade a sua volta, enquanto que bruxaria corresponde a uma religiosidade.

Os seguidores da Wicca

       Os seguidores da religião são chamados de wiccans ou wiccanianas (ou bruxas e bruxos). Eles usam um ou mais nomes secretos (nomes de iniciação), considerados sagrados e conhecidos somente entre eles. Eles relutam em aceitar qualquer ideia sem uma investigação pessoal. Também existe a conscientização de que, se quiserem atingir qualquer um dos seus ideais, deverão praticar o que estudam.

Coven

       Muitos Wiccans trabalham em pequenos grupos chamados Covens. Cada Coven é dirigido por uma Alta Sacerdotisa ou Alto Sacerdote. Reúnem-se para adorar a Deusa nos Sabás e Esbás. Os membros de um Coven chamam-se coveners e o lugar de reunião, covenstead. Os que celebram sozinhos são chamados bruxos solitários.

 

Como se iniciar na Wicca?

       O primeiro passo se refere a Dedicação, que ocorre no momento em que o aspirante começa seus estudos. Depois de um ano e um dia (segundo o calendário lunar onde cada mês corresponde a 28 dias), ele passará por uma iniciação propriamente dita. Após o período de aproximadamente um ano de estudos (onde adquiriu o conhecimento), já estará pronto para passar para o próximo grau da Magia da tradição de seu Coven. Cada iniciado tem seu nome secreto.

       Alguns preferem estudar e praticar os ritos solitariamente, nesse caso não há necessidade do rito de iniciação.

 

Rituais na Wicca

       Basicamente, o mais importante a ser feito em todo ritual é banir energias nocivas do lugar onde será realizado. Há diferentes maneiras de cujo intuito é a proteção dos seus membros, pode ser andando em círculo no perímetro onde será realizado o ritual com um incenso aceso e/ou uma vela.

 

       Os símbolos presentes são: o altar, o athame (faca, símbolo do falo do deus), o caldeirão (representando o útero da deusa), o cálice, a varinha e o pentáculo. Também estão presentes os incensos, o pentagrama (estrela de cinco pontas), o símbolo da Lua crescente, cheia e minguante (virgem, mãe e anciã), vestimentas cerimoniais, a vassoura e as velas.

 

       Não faltam os cantos, a música, os colares, as tiaras, os braceletes, entre outros.

O que usar nos rituais?

       Os adeptos usam uma vestimenta ritual que inclui um cordão amarrado na cintura. A religião valoriza o corpo acima de tudo, pois é o depositário vivo de energias. Quando está desnudo simboliza o abandono da sua personalidade social.

Sabás e Esbás

       O wiccan se baseia em ritos precisos de inspiração pagã e nos ciclos de força da natureza. Existem dois tipos de cerimônia: o Esbat relacionado às fases da Lua, cuja intenção é trazer um novo impulso para a consciência e os Sabás (festivais sagrados). São celebrados oito festivais durante o ano.

       Pra fechar nossos tópicos sobre Wicca:

       A doutrina máxima da Bruxaria, o Credo Wiccaniano, é: "Faça o que desejar, sem a ninguém prejudicar." Faça o que você quiser... mas não faça nada que possa prejudicar outra pessoa. É simples assim.

       Em abril de 1974, O Conselho dos Bruxos Americanos adotou um grupo de Princípios da Crença Wiccaniana. Pessoalmente, comprometo-me com estes princípios e os listo aqui. Leia-os cuidadosamente.

1. Nós praticamos ritos para nos sintonizar com o ritmo natural das forças vitais marcados pelas fases da lua e pelas estações do ano.

2. Reconhecemos que nossa inteligência nos dá uma responsabilidade singular sobre nosso meio ambiente. Buscamos viver em harmonia com a natureza, em equilíbrio ecológico proporcionando plenitude à vida e conscientização dentro de um conceito evolutivo.

3. Reconhecemos uma intensidade de poder muito maior do que a aparente para a média das pessoas. Por ser muito maior que o normal, é algumas vezes chamado de "sobrenatural", mas nós o vemos como latente dentro do que é naturalmente potencial em todos.

4. Nosso conceito de Poder Criador no Universo se manifesta através de polaridades - masculino e feminino - e este mesmo Poder Criador vive em cada pessoa e atua através da interação destes dois polos. Não consideramos que um seja superior ao outro, sabendo que um sustenta o outro. Valorizamos a sexualidade como prazer, como símbolo da incorporação da Vida e como uma das fontes de energia usadas na prática da magia e no culto religioso.

5. Reconhecemos os mundos externo e interno ou mundos psicológicos - por vezes conhecidos como Mundo Espiritual, Inconsciente Coletivo, Planos Internos, etc - e vemos na interação dessas duas dimensões a base para os fenômenos paranormais e os exercícios mágicos. Não priorizamos uma dimensão em detrimento de outra vendo ambas como necessárias para a nossa plenitude.

6. Não reconhecemos nenhuma hierarquia autoritária, mas honramos aqueles que ensinam, respeitamos aqueles que compartilham seu conhecimento e sabedoria superiores e validamos aqueles que, corajosamente, se doam a uma liderança.

7. Vemos a religião, a magia e a sabedoria de viver como sendo ligadas ao modo como se vê o mundo e como se vive nele: uma visão de mundo e uma filosofia de vida que nós identificamos como Bruxaria, o caminho Wiccaniano.

8. Chamar alguém de Bruxo não faz dele um bruxo - mas também não o faz a hereditariedade por si só, ou colecionar títulos e iniciações. Um bruxo procura controlar as forças dentro de si mesmo que tornam possível a vida para viverem sabiamente e bem, sem prejudicar a outrem e em harmonia com a Natureza.

9. Compreendemos que é a afirmação e plenitude da vida, em contínua evolução e desenvolvimento da consciência que dá sentido ao Universo que nós conhecemos, e à nossa participação pessoal nele.


10. Nosso único ressentimento em relação ao Cristianismo ou em relação a qualquer outra religião ou filosofia de vida, é o fato de que estas instituições alegaram ser "a única verdade correta e o único caminho" e empenharam-se em negar a liberdade aos outros e em suprimir outras formas de crenças e práticas religiosas.

11. Como bruxos americanos, nós não somos ameaçados por debates sobre a história da Arte, as origens dos vários termos, a legitimidade dos vários aspectos das diferentes tradições. Estamos interessados no nosso presente e nosso futuro.

12. Não aceitamos o conceito de "mal absoluto" e nem adoramos nenhuma entidade conhecida como "Satã" ou "Diabo", como definidos pela tradição Cristã. Não buscamos poder através do sofrimento de outrem, nem aceitamos o conhecido de que vantagens pessoais só podem ser derivadas da negação a uma outra pessoa.

13. Nós procuramos na natureza aquilo que possa contribuir para nossa saúde e bem-estar.

WHATSAPP

W: (21) 98976-8262

  • Google+ - White Circle
  • Pinterest - White Circle
  • Instagram - White Circle

Faça parte de nossa lista VIP

LIGUE

T: (21) 3972-7655

Rio de Janeiro, RJ, Brasil